Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pill of Words

Blog não sujeito a receita médica.

Pill of Words

Blog não sujeito a receita médica.

Take A Pill With: Tatiana Rebocho

Captura de ecrã total 01092017 002931.bmp.jpg

Hoje, dou início a uma nova rubrica mensal. Como o próprio nome indica, não estarei sozinha em cada uma destas publicações. No primeiro dia de cada mês, contarão, a partir de hoje, com uma conversa invulgar. Pretendo que fiquem a conhecer um pouco mais das diferentes personalidades que por aqui passarão e que se sintam à vontade para sugerir novos nomes de pessoas que gostariam de ver, de certa forma, "entrevistadas" por mim.

A primeira pessoa que convidei foi a Tatiana.

 

Diz-se apaixonada pela saúde, pela matemática e pela magia de cada livro. A blogosfera cruzou os nossos caminhos. Hoje, sei dos seus sonhos e dos seus medos, mas, acima de tudo, sou testemunha da sua força e determinação.

É autora do blog Em Busca De Um Sentido e foi por isso, por este blog ser também a procura de um sentido para as minhas palavras e emoções, que decidi começar assim.

Acho que o sentido que a Tatiana tanto procura se resume a uma palavra repleta de sentimentos: a felicidade. E uma grande alegria foi o que senti quando a Tatiana aceitou o convite que lhe fiz.

Sem mais demoras, seguem-se as dez questões que vos permitirão descobrir mais sobre este ser humano encantador!

 

          1. Quem é a Tatiana Rebocho?

A Tatiana é uma menina a aprender a ser mulher. Posso dizer que só tenho idade, porque de resto continuo a ser a menina que passava dias entre livros, cadernos e canetas. Quem me conhece talvez me caracterize pelo mau humor, embora consiga ser simpática; pela preocupação com tudo, até as mais pequenas coisas; pela dedicação às pessoas que me rodeiam; pelo facto de ser muito estudiosa ao ponto de me acharem aborrecida; e pelo meu tom de voz, que podia ser um bocadinho mais baixo. Quem não me conhece chega a achar-me arrogante, por não ser muito dada assim que me conhecem. Consigo ser a pessoa mais indecisa deste mundo, no entanto, se eu meto uma coisa na cabeça é para ser até ao fim, dê por onde der. Só agora me estou a permitir descobrir quem sou, o que gosto ou não e, principalmente, o que quero para mim mesma.

 

          2. Como surgiu a ideia de criares um blog?

Desde muito pequena que escrevo. A primeira recordação que tenho de mim a escrever algo sem ser para a escola é do meu 4º ano. Ia mudar de escola e fizemos uma despedida para a professora e eu escrevi um poema para lhe oferecer. Depois disso fui sempre escrevendo para amigos, familiares e para mim mesma. Quem me lia adorava e eu comecei a seguir alguns blogs para ter inspiração. Achei piada a todo aquele mundo de partilha e criei o meu primeiro blog quando tinha cerca de 13 anos. Acabei por desistir dele, não me identificava mais e tinha muitas coisas tontas. Agora há quase 3 anos que estou com este blog e há pouco mais de 1 ano mudei-me para o Sapo Blogs.

 

          3. O que é que os leitores podem encontrar no “Em Busca de Um Sentido”?

Acho que o melhor que posso dizer sobre o meu blog é que por lá podem encontrar palavras com muito sentimento e opiniões vincadas que estão sempre a mudar (e ainda bem!). Por vezes acaba por não ser explícita a situação que me inspirou a escrever, mas cada texto tem sempre algo de mim, até os que não são um relato fiel da minha vida. Posso afirmar com a maior certeza que vão encontrar um pedacinho da Tatiana em cada linha.

 

          4. O que é que te inspira?

As minhas inspirações são as pessoas, os sentimentos e a vontade que tenho de mudar o mundo. Tudo pode servir para eu chegar a casa e sentir que preciso de escrever, até a letra de uma música que nesse dia me tocou de uma forma diferente, ou o simples cruzar de olhares com alguém na rua.

 

          5. Qual é o teu maior medo?

Não tenho um maior medo em concreto, tenho vários que juntos acabam por moldar a minha personalidade, um bocadinho demais até. Tenho medo de desiludir as pessoas por não ser boa o suficiente em algo, tenho medo de tomar decisões que me façam falhar redondamente nos objetivos que me proponho a cumprir e tenho medo de acabar sozinha.

 

          6. Qual o maior desafio que a vida já te propôs?

Existem dois grandes desafios que diariamente tenho. Por um lado, o entender que o facto de eu me sentir totalmente dedicada a alguém não implica que essa pessoa sinta o mesmo que eu. O ser-se amiga de alguém não faz com que essa pessoa nutra amizade por nós. Por outro lado, o ter que crescer. Este ano foi a loucura total e existiram muitas mudanças que me fizeram ter que parar algumas vezes para dizer a mim própria “Calma, Tatiana. És adulta, estás na universidade e por tua conta, mas vai correr tudo bem, tu és capaz”.

 

          7. O que é que a blogosfera veio acrescentar à tua vida?

A blogosfera deu-me um grande conjunto de referências do que é ser-se uma mulher realizada, deu-me pessoas fantásticas com quem adoro partilhar opiniões (mesmo que às vezes seja apenas por comentários que vamos deixando por aí) e mostrou-me que existem pessoas como eu, com as quais me identifico bastante. Além disso, a blogosfera obrigou-me a ter uma rotina de escrita o que me permitiu melhorar cada vez mais a forma como me expresso.

 

          8. Um livro, uma música e um filme que te tenham marcado.

Livro: “O Caderno de Maya” escrito por Isabel Allende.

 

Música: não consigo escolher só uma. Vou escolher quatro porque foram as que mais me tocaram e fizeram pensar no último mês. “Praying” da Kesha, “Thumbs” e “Shadows” da Sabrina Carpenter, “Younger Now” da Miley Cyrus.

 

Filme: mais uma vez não dá para escolher só um. “Now is Good”, “My Sister’s Keeper”, “The Last Song”, “The Best of Me”, “Miracles from Heaven” e “Everything, Everything”. São alguns, mas marcaram-me todos pelo mesmo motivo: existe uma doença (daqui fala a louca da saúde) e amor, mesmo que não seja um amor romântico, mas sim o amor que existe numa família, ou até ambos.

 

          9. Que metas esperas alcançar na blogosfera?

Não sou muito ambiciosa em relação ao blog. Gostava que crescesse um pouco mais, mas apenas para ter um público mais abrangente e mais interações, porque eu amo a forma como conseguimos comunicar por aqui. Caso consiga chegar longe, vou ficar super contente, como é óbvio, no entanto o objetivo é manter o meu cantinho, o sítio onde posso partilhar o que sou e onde consigo aprender todos os dias com quem me acompanha e  com quem acompanho.

 

          10. Já encontraste o sentido de que andas em busca?

Sinceramente, acho que nunca o vou encontrar a 100%, porque todos os dias mudo, o mundo à minha volta altera-se e as pessoas que me rodeiam vão e vêm. No entanto, caso o encontre, tenho a certeza que vou partir em busca de um outro, visto que sou uma eterna insatisfeita.

 

Muito obrigada, querida Tatiana, por embarcares nesta aventura! Espero que os leitores deste post tenham ficado tão rendidos à tua personalidade quanto eu.

17 comentários

Comentar post